TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

16
Abr 19

502x-1.jpg

 

502x.jpg

502x-2.jpg

 

Já são conhecidos os vencedores dos prémios Pulitzer 2019, um prémio concedido pela Universidade de Columbia, em Nova Iorque, e que, todos os anos, celebra os melhores trabalhos na área da comunicação social e das artes.

A lista foi anunciada ontem, segunda-feira 15, e desta ficam aqui algumas das categorias premiadas:

Ficção: The Overstory, de Richard Powers

Drama: Fairview, de Jackie Sibblies Drury

História: Frederick Douglass: Prophet of Freedom, de David W. Blight

Biografia: The New Negro: The Life of Alain Locke, de Jeffrey C. Stewart

Poesia: Be With, de Forrest Gander

Não-Ficção: Amity and Prosperity: One Family and the Fracturing of America, de Eliza Grisworld

publicado por migalhas às 20:00

22
Nov 18

Captura de ecrã 2018-11-22, às 17.54.29.png

Captura de ecrã 2018-11-22, às 17.54.47.png

Captura de ecrã 2018-11-22, às 17.55.07.png

 

Já são conhecidos os vencedores deste ano dos National Book Award, também conhecidos como os Óscares do mundo literário. Um ano em que se estreou um novo prémio, para a categoria de Literatura traduzida. No link disponibilizado, saibam mais em pormenor quem foi quem nas categorias de Ficção, Não Ficção, Literatura Traduzida, Poesia e Literatura Juvenil, na passada noite de 14 de Novembro.

 

https://www.booklistreader.com/2018/11/15/book-awards/2018-national-book-award-winners-announced/

publicado por migalhas às 20:00

07
Nov 18

befunky-collage-15.jpg

 

Já sabem o que ler em Novembro? Sim, porque ler não escolhe dia nem hora, e ai de quem não tenha sempre um bom livro por perto para lhe temperar a vida. 2018 Está nas últimas, mas o que parece nunca acabar é a edição literária, e ainda bem, dizemos nós que adoramos livros. Posto isto, deem uma olhadela às novidades neste link https://observador.pt/2018/10/29/tome-nota-estes-sao-os-lancamentos-de-novembro-2/?fbclid=IwAR0NHKtqh84sqXIFiLKcw5aBXWTap2AFex9dS1n0KFGO8j5DRhX1uPGs6_s

ou visitem a vossa livraria habitual, onde, aí sim, o cheiro dos livros, o tactear do papel, o folhear da cada obra, o olhar guloso sobre as capas incríveis, tudo se torna bem mais real, palpável, apetecível. Vamos a isso? E boas leituras.

publicado por migalhas às 16:09

12
Out 18

aluckyman.jpgflorida.jpgwherethedead.jpg

thefriend.jpgThe Great Believers.jpeg

 

A National Book Foundation anunciou os finalistas para a edição 2018 dos National Book Awards nas várias categorias a concurso. 

A escolha dos vencedores finais terá lugar a 14 de Novembro próximo, mas entretanto, e até lá, podem conferir os nomes que, para já, chegaram a este ponto da prova, aqui: https://www.booklistreader.com/2018/10/10/book-awards/2018-national-book-award-finalists-announced/ 

Que nunca faltem bons autores que nos proporcionem sempre boas leituras!

publicado por migalhas às 12:30

13
Set 18

51baoEVDKJL._SX327_BO1,204,203,200_.jpg

Murakami.jpg

misterio-en-blanco.jpg

 

Diz neste artigo do Observador quais os títulos que chegarão até ao final do ano às livrarias nacionais. Ou pelo menos os que vale a pena fixar. Pelo sim pelo não, nada como uma visita regular a esses templos onde poderemos confirmar in loco o que realmente nos interessa, independentemente das sugestões dos media, que valem o que valem. Ainda assim, fica a referência, que sempre é uma ajuda. Interessa, isso sim, é ter sempre por companhia um bom livro. E o resto é conversa. Boas leituras.

https://observador.pt/especiais/estes-sao-os-livros-que-pode-esperar-ate-ao-final-do-ano/

publicado por migalhas às 19:42

21
Mar 18

21 MARÇO.jpg

 

Na data de hoje comemora-se não só o Dia Mundial da Poesia mas, mais importante ainda, o Dia Mundial da Árvore. E digo mais importante, pois a crescente escassez de árvores é uma realidade cada vez mais presente. Fruto dessa desflorestação irracional, desse processo completo e permanente de destruição massiva, de abate intensivo e constante de árvores de floresta, de bosque, o que seja que provoca destruição de ecossistemas, alterações climáticas, perda de património genético, esta é uma realidade, na sua maior parte, da autoria do pior inimigo deste planeta, o próprio homem. O mesmo que não poderá sobreviver sem elas, pois convém lembrar que são essas mesmas árvores que diariamente desaparecem a um ritmo assustador, os pulmões deste nosso rochedo em que habitamos. E se de ar precisamos como de pão para a boca, já a poesia não é assim tão fundamental, pois dela não depende a nossa existência. Talvez uma outra, a cultural, e aí sim, ela reveste-se de toda uma dimensão que ninguém ousa discutir. Mas para que a possamos continuar a apreciar, convém que consigamos continuar a respirar. E crendo que sim, que ainda nos restarão uns anos de oxigénio, então durante esses que celebremos a diversidade do diálogo, a livre criação de ideias através das palavras, da criatividade e da inovação, aquilo que é, afinal, a poesia. Que atentemos na importância da reflexão sobre o poder da linguagem e do desenvolvimento das habilidades criativas de cada pessoa e do modo como cada qual contribui para a diversidade criativa através da sua perceção e compreensão do mundo. Sejamos poetas, sim, mas antes disso amantes cuidadosos deste nosso planeta, pois só assim poderemos continuar a usufruir, desfrutar, amar, desta forma inigualável da nossa linguagem.

publicado por migalhas às 14:00

22
Dez 17

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Num sótão num porão numa cave inundada

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Dentro de um foguetão reduzido a sucata

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Numa casa de Hanói ontem bombardeada

 

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Num presépio de lama e de sangue e de cisco

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Para ter amanhã a suspeita que existe

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Tem no ano dois mil a idade de Cristo

 

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Vê-lo-emos depois de chicote no templo

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

E anda já um terror no látego do vento

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Para nos vir pedir contas do nosso tempo

 

David Mourão-Ferreira (1967)

publicado por migalhas às 20:00
tags: ,

05
Set 17

fic17_banner_755x372px.png

 

A terceira edição do FIC — Festival Internacional de Cultura volta a Cascais e irá ocupar todo o mês de Setembro com muitas e variadas sugestões em áreas como a literatura, a música, passando pelo teatro, cinema, exposições, animação infantil, noites de poesia, artes de rua e eventos de gastronomia, bem como uma inovadora Festa do Livro. Com uma programação sempre centrada nos livros e na literatura, o FIC tem este ano por tema “Camões: ao desconcerto do mundo”. Este ano o FIC vai ainda entender-se a espaços como a Casa de Santa Maria, o Jardim da Parada, a Casa Sommer ou o Jardim do Museu do Mar. A Casa das Histórias Paula Rego, porém, irá manter-se como o centro do evento. À semelhança do que aconteceu em anos anteriores, a grande maioria das iniciativas tem entrada gratuita. Por tudo isto, este é um festival a não perder! Saiba (ainda) mais em http://bit.ly/2ftCVHo

 

publicado por migalhas às 19:48

07
Jul 17

Captura de ecrã 2017-06-28, às 3.47.18 PM.png

 

13 Anos. Podia ser uma vida, e em parte até é, mas é o tempo que contabiliza o meu blog, o 100NEXUS. Um blog que me tem dado imenso prazer construir e o qual trato com todo o carinho que a escrita me merece, pois é disso mesmo que se trata: ESCRITA. Se por um lado tem sido o meu ganha pão enquanto área profissional, por outro essa mesma escrita tem representado todo um outro universo, bem mais amplo e gratificante em termos de realização pessoal, algo que o profissional nem sempre permite. Mês após mês, desde essa data que ditou a primeira publicação (e que então versava um insólito tema, bolachas com sabor a... armário!), tenho tentado manter actualizado este meu espaço de partilha com tudo aquilo que considero pertinente, essencialmente ao nível da cultura. Mais a literatura, a prosa, a poesia, o mercado editorial, prémios literários, enfim, o que me motive a tecer umas palavras sobre. Quem me acompanha com regularidade sabe que assim é e o mais que posso prometer é que continuarei para diante neste registo que soma já 13 anos de actividade, dedicação, devoção e, essencialmente, muito prazer. Se depender apenas de mim, próximo ano neste mesmo dia cá estarei para me congratular com mais um. Até lá.

publicado por migalhas às 11:00

06
Abr 17

befunky-collage2.jpg

 

Abril já chegou e com ele novas edições onde impera a poesia. Deitem um olho a este link e façam já os vossos planos de leitura para o mês 4 deste ano de 2017. Boas leituras!

 

http://observador.pt/2017/03/30/lancamentos-em-abril-nao-vai-faltar-poesia/

publicado por migalhas às 20:00

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO