TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

01
Abr 13


Pinóquio

 

Autor: Winshluss (cineasta francês, co-diretor da elogiada e premiada animação "Persépolis").

 

Sinopse: O álbum traz uma versão adulta do clássico de Carlo Collodi, onde Pinóquio é uma arma de destruição maciça e Gepeto é um criador de armas bélicas. Ele não é um menino de madeira querendo virar um rapaz de verdade, mas sim um robô perdido que está procurando o seu lugar. O grilo falante é substituído por uma barata malandra que mora na cabeça do robô e indirectamente ajuda o autómato a criar consciência.

 

Na graphic novel, o artista utiliza uma mescla de técnicas, entre elas grafite, caricatura e tiras de jornal para recriar a história do boneco de madeira, numa releitura cheia de ironia e violência.

 

Pinóquio ganhou o prémio de melhor álbum no Festival de Angoulême de 2009, em França.

publicado por migalhas às 14:30
tags: ,

 













O clássico infantil As Aventuras de Pinóquio, de Carlo Collodi, conheceu recentemente mais uma edição, desta feita com as brilhantes ilustrações de Zdenko Bašić – que já nos havia encantado com Alice no País das Maravilhas – e a adaptação Stella Gurney.
Trata-se de um álbum editado pela Arteplural, tal como o de Alice, voltado essencialmente para um público infantil a caminho do juvenil que nos apresenta um Pinóquio algo diferente daquela imagem “cor-de-rosa” criada pelo filme de Walt Disney, que tem sido, afinal, a que ultimamente tem servido de referência ao boneco mentiroso – aliás, note-se que as antigas histórias infantis são, por vezes, bem mais terríveis do que as da actualidade; se duvidam experimentem ler os contos de Charles Perrault, nomeadamente o Barba Azul.
Que Pinóquio é uma “rica peça”, até algo violento, já o sabíamos, mas nesta adaptação revela mesmo todos os seus maus instintos, somando asneira após asneira. Esta “malvadez” do boneco de madeira encaixa na perfeição nas ilustrações de Bašić, que apresenta aqui um trabalho ligeiramente mais sombrio do que em Alice no País das Maravilhas, onde optara por um estilo mais alienado e louco – um pouco como a própria história.
O livro está recheado de janelinhas pop-up, uma festa para os mais novos, sempre prontos a abrir uma janela para uma surpresa, mas não deixará de agradar a um adulto que não tenha complexos em assumir o seu interesse em ler histórias infantis.
Por isso, caso o leitor seja um adulto, ponha esses complexos de lado e deite a mão a esta versão de As Aventuras de Pinóquio, deleite-se com as ilustrações do brilhante Zdenko Bašić e deixe-se envolver por Pinóquio e pela impressionante galeria de personagens carismáticas criadas por Collodi.

 

Fonte: Porta-Livros

publicado por migalhas às 12:34
tags: ,

Janeiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO