TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

02
Dez 19

250x.jpg1540-1.jpgimages.jpg

 

Elaborada por um júri de 84 especialistas, acaba de ser revelada a lista de títulos literários mais relevantes nas primeiras décadas deste milénio, segundo o periódico espanhol El Pais.

Nela constam nomes como Bolaño, Ian McEwan, W. G. Sebald, Javier Marías, Javier Cercas, Tony Judt, Mario Vargas Llosa, J. M. Coetzee, Zadie Smith, Svetlana Aleksiévich, Emmanuel Carrère, Marjane Satrapi, Edmund de Waal e tantos outros aqui tidos como os mais influentes deste início de século.

Confiram a totalidade em: https://elpais.com/cultura/2019/11/26/babelia/1574767429_166094.html

publicado por migalhas às 18:30

15
Out 19

72313138_3038440999502746_5111792680388526080_n.jp

 

Margaret Atwood com "The Testaments" e Bernardine Evaristo com "Girl, Woman, Other" são as vencedoras da edição de 2019 do Booker Prize. Duas vencedoras, que assim terão de dividir entre elas o prémio de £50,000. Algo que, no entanto, não é inédito, pois já em 1974 e 1992 tal tinha acontecido com os pares Nadine Gordimer/Stanley Middleton e Michael Ondaatje/Barry Unsworth, respectivamente. Ainda assim, o facto de terem sido duas as premiadas aguça ainda mais o apetite pelo que devem ser duas obras de uma qualidade bem acima da média.

Quanto a Atwood, é a segunda vez que ganha este Prémio, desta feita com a sequela do badalado "The Handmaid’s Tale". A primeira ocorreu em 2000, com "The Blind Assassin".

Bernardine Evaristo é a primeira mulher negra a receber o Booker e vence-o com o seu oitavo livro de ficção "Girl, Woman, Other".

Aguardemos a publicação de ambas as obras por cá e, até lá, boas leituras.

publicado por migalhas às 13:07

10
Out 19

500x.jpgimages.jpg

 

Não há um verdadeiro precedente para o que se passou esta quinta-feira, com a Academia a anunciar ao mesmo tempo dois vencedores por não ter atribuído o prémio no ano anterior.

A escritora polaca Olga Tokarczuk (n. 1962) e o escritor, dramaturgo e argumentista austríaco Peter Handke (n. 1942) são os dois novos Nobel da Literatura, respectivamente de 2018 e 2019.

Formada em Psicologia, Olga Tokarczuk venceu há um ano o prestigiado Man Booker International Prize, com o romance "Viagens", mas a sua obra tem sido alvo de várias distinções, nacionais e internacionais. Recebeu por duas vezes o mais importante prémio literário do seu país, o prémio Nike; em 2018, foi finalista do prémio Fémina Estrangeiro e vencedora do Prémio Internacional Man Booker. Os seus livros estão traduzidos em trinta línguas.

Quanto ao vencedor do Nobel da Literatura de 2019, Peter Handke, tem uma obra mais difundida em Portugal, onde estão publicados trabalhos como "A Angústia do Guarda-redes antes do Penalti", "A Hora da Sensação Verdadeira", "Para uma Abordagem da Fadiga", "A Mulher Canhota" ou "Uma Breve Carta para Um Longo Adeus". Colaborador de longa data de Wim Wenders, são também seus os argumentos de várias longas-metragens do cineasta alemão.

Para todos os detalhes, aqui fica o link que serviu de referência a este post: https://www.publico.pt/2019/10/10/culturaipsilon/noticia/dois-nobeis-1889460

publicado por migalhas às 15:00

02
Out 19

1128314.jpg

 

E por que o atravessamos, nada como entendê-lo pela escrita de Ali Smith. Leitura obrigatória e de todo oportuna, numa época pós-Brexit em que a autora se questiona sobre o nosso tempo a partir da amizade de duas pessoas com 70 anos de diferença. Um romance que comove pela simplicidade e exercício poético acerca de como ler um mundo onde somos muito frágeis.

Fica ainda a referência à presença deste romance entre os 100 mais importantes do século XXI, na óptica do The Guardian (ver post anterior).

Boas leituras e um excelente Outono.

https://www.elsinore.pt/livros/outono

publicado por migalhas às 18:30

28
Set 19

bestbooks21century.jpg

 

The Guardian fez saber quais são, na sua opinião, os 100 melhores livros do século XXI. De romances de estreia deslumbrantes, a polémicas abrasadoras, passando por história da humanidade e memórias pioneiras, de tudo um pouco aqui está reunido nesta selecção dos melhores dos melhores. A reter, para nos proporcionar mais uns bons momentos de leitura.

Conheçam aqui a lista completa: https://www.theguardian.com/books/2019/sep/21/best-books-of-the-21st-century?fbclid=IwAR1EIAIIVt8SG1qUdUUIvFDVzcBtMUZ7l29Rsv37tjQ4SVjpeezu3ELoZIg

publicado por migalhas às 13:30

27
Jun 19

imageaf745fd0-dc1f-4e9e-a13c-030f68cdd09e.jpg

 

Após vencer o  com a obra "Milkman" () Anna Burns vence também, e com a mesmíssima obra, o  for Political Fiction. Um 2 em 1 que só espelha a qualidade do que aqui parece estar em jogo. Que seja rapidamente traduzido e editado por cá, para também nós nos podermos deliciar com esta pérola.

 

Aqui os anúncios: https://twitter.com/TheBookerPrizes/status/1143827603037523969?s=07

https://twitter.com/TheOrwellPrize/status/1143596906439991296

 

publicado por migalhas às 20:00

06
Jun 19

350x.png

 

O romance de Tayari Jones conta a história de Celestial e Roy, recém-casados cujas vidas são viradas do avesso quando Roy é sentenciado a 12 anos de prisão por uma violação que não cometeu. Ainda que Celestial acredite na sua inocência, dá por si a encontrar o conforto necessário no seu amigo de infância, Andre. Cinco anos depois, a condenação de Roy é revogada e ele volta a casa. 

A obra destacou-se de uma shortlist de seis livros que, entre outros, incluía não só a vencedora do Man Booker Prize 2018, Anna Burns e o seu livro Milkman, mas também o livro mais recente de Pat Barker, The Silence of the Girls, galardoada em 1995 com o mesmo prémio. 

Aclamado por figuras como Barack Obama e Oprah Winfrey, o galardão, no valor de £30,000, foi ontem anunciado. 

 

Fonte: bertrandptsomoslivros.blog

publicado por migalhas às 17:40

22
Mai 19

60813299_2752584951421687_6211950799526821888_n.pn

Jokha al-Harthi - Celestial Bodies.jpg

 

Está entregue o grande prémio deste ano: Jokha Alharthi, a primeira romancista de origem omanense traduzida para o inglês, ganhou o Internacional Man Booker de 2019 com o seu romance "Celestial Bodies". O romance foi traduzido do árabe por Marilyn Booth.

 

"Celestial Bodies"

Jokha Alharthi

Translated by Marilyn Booth from Arabic

Published by Sandstone Press

Celestial Bodies is set in the village of al-Awafi in Oman, where we encounter three sisters: Mayya, who marries Abdallah after a heartbreak; Asma, who marries from a sense of duty; and Khawla who rejects all offers while waiting for her beloved, who has emigrated to Canada. These three women and their families witness Oman evolve from a traditional, slave-owning society which is slowly redefining itself after the colonial era, to the crossroads of its complex present. Elegantly structured and taut, it tells of Oman’s coming-of-age through the prism of one family’s losses and loves.

 

Assista aqui ao anúncio das vencedoras feito ao vivo em Londres: https://www.facebook.com/ManBookerPrize/videos/368236393813046/?__tn__=%2Cd%2CP-R&eid=ARAXgiS38sVL5r6XPaLJDyUMhUTR3zx-TJIsdAhsz9nBP1fbKBAWxBn7Ta1yEDqE5cJDp7xJHl7yQ7hA

publicado por migalhas às 20:00

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO