Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

100Nexus

TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

facebook

é o mar

por migalhas, em 27.07.23

olhei um dia o mar

com tal fulgor dele me abeirei

senti-lhe a chama, sugou-me a alma

imenso aroma de quem me ama

 

o seu cerne eu violei

no seu âmago me encontrei

tudo o que é imenso ele contém

capa, miolo, errata

paixão eterna, eterno desdém

 

olhei um dia o mar

infinita carapaça que banha este lugar

reticência constante do meu olhar

aqui onde existe também terra e céu

um quarto de esperança, uma sala com vista

as faces da lua

 

mas é o mar

esse espelho que me acolhe e me devolve

num reflexo sem par

 

© Copyright Migalhas (100NEXUS_2013)

Autor valente e imortal

por migalhas, em 22.05.23

Antes a nação, hoje é o autor que nela habita e labuta que é valente e imortal.

Com o seu empenho e constante garra, alimenta uma identidade que se foi perdendo, esmorecendo e ditando um rumo que ele contraria, pois não se concebe morrer na praia.

Cria, grita, eleva-se, mas não se ilude: sobrevive.

Portugal, antes grande e exportador, é hoje invadido por quem vem de fora, pouco se importando com o muito que importa.

Mas a guerrilha fazemo-la nós, uma vez que a guerra é contra a nossa voz.

Há uma identidade, existe uma vontade, de voltar a erguer a bandeira e com ela cerrar fileiras, a viva voz gritando:

Somos nós, temos nós e só nós o podemos. Juntos, como autores desta mudança. Que uma nação, antes valente e imortal, não se queda às mãos da incompetência, da vergonha, da falsidade.

Que uma nação, antes valente e imortal, vive e alimenta-se daqueles que pela arte lutam, pela cultura se esforçam, pela criatividade vivem.

Longa e próspera vida ao autor português!

Citando-me_parte3

por migalhas, em 28.04.23

3.jpg

Dia do Livro Português

por migalhas, em 26.03.19

502x.jpg

 

Dia do Livro Português é comemorado em 26 de março.

A data foi criada pela Sociedade Portuguesa de Autores com o intuito de destacar a importância do livro, do saber e da língua portuguesa em todo o mundo.

Foi escolhido o dia 26 de março para esta celebração pois foi neste dia, em 1487, que se imprimiu o primeiro livro em Portugal: o “Pentateuco”, em hebraico. Ele saiu das oficinas do judeu Samuel Gacon, na Vila-a-Dentro, em Faro.

Já o primeiro livro escrito em português foi impresso no Porto, dez anos depois, em 4 de janeiro de 1497. Produzido pelo primeiro impressor luso, Rodrigo Álvares, o livro tinha o título de “Constituições que fez o Senhor Dom Diogo de Sousa, Bispo do Porto”.

 

Fonte: https://www.calendarr.com/portugal/dia-do-livro-portugues/

Dia Mundial do Livro

por migalhas, em 23.04.17

Captura de ecrã 2017-04-21, às 10.22.49 AM.png

 

Celebra-se no dia de hoje, 23 de Abril, e serve a data para chamar a atenção para a importância do livro como bem cultural, essencial para o desenvolvimento da literacia e para o desenvolvimento económico. Ler é fundamental. Instrui, abre portas, alarga horizontes, solta emoções, leva-nos a lugares e transporta-nos para aventuras que de outra forma seriam impossíveis. Vamos pois respeitar os livros e fazer deles a base de um mundo melhor, onde o respeito pelos outros, a tolerância e a sã convivência, possam ser os grandes títulos que nos acompanhem diariamente.

Boas leituras.

Origem da data

A UNESCO instituiu em 1995 o Dia Mundial do Livro. A data foi escolhida por ser um dia importante para a literatura mundial - foi a 23 de abril de 1616 que faleceu Miguel de Cervantes e a 23 de abril de 1899 que nasceu Vladimir Nabokov. O dia 23 de abril é também recordado como o dia em que nasceu e morreu o famoso escritor inglês William Shakespeare.

Fonte: www.calendarr.com

Lembrando os que foram

por migalhas, em 13.02.17

1540-1.jpg

1540-6-1.jpg

1540-6.jpg

 

Infelizmente, muitos foram os nomes maiores das mais diversas áreas da arte e cultura que nos deixaram no passado ano de 2016. Nesta selecção breve, fica o que pode ser visto como uma nostágica lembrança dessas figuras e do espaço imensurável que ocuparam, e para sempre irão ocupar, na história da humanidade.

À vossa atenção: http://www.revistaestante.fnac.pt/os-livros-que-imortalizam-quem-nos-deixou-em-2016/

E boas recordações.