TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

21
Jun 07

Pelo terceiro ano consecutivo, e com mostras de estar para durar, ei-lo: o Salão Erótico de Lisboa. Aquele espaço imensamente concorrido onde, durante uns dias, se podem espreitar todos os pormenores e curiosidades ligadas ao mundo, cada vez menos obscuro, da pornografia e erotismo mundial. Este ano a novidade é uma área especificamente dedicada às mulheres, espaço esse onde “elas” podem justificar o facto de serem cada vez mais atrevidas e mostrarem uma crescente disponibilidade para este tipo de evento. A justificá-lo, o facto de haver mais mulheres a visitarem o salão de Lisboa do que o de Barcelona, sendo a parcela feminina já bem significativa e responsável por 30 a 35% da totalidade do público presente ao certame. A festa está montada, segue-se a romaria. Contrariando a ideia de que os portugueses são um povo conservador, homens e mulheres de Portugal irão bater-se por um lugar neste salão sempre tão aguardado e repleto de atractivos, ao qual nem mesmo uma reunião de Tupperware, versão XXX, faltará, bem como a rodagem de um filme porno, ali mesmo, aos olhos de quantos quiserem assistir. Ao menos que haja um local onde se possa ver, ao vivo e a cores, a arte de foder o próximo. Já que todos os dias o somos e nem sequer chegamos a saber como, nem porquê, aqui a coisa é às claras e para agrado de todos. E por falar em agrado, haverá forma melhor de comemorar a chegada do Verão que apreciar um conjunto de espécimes cuja noção de roupa se resume a umas peças ínfimas de lingerie? E isto em dias de algum frio, pois que com a prometida subida da temperatura ambiente, certamente até isso as irá atrapalhar no desempenho das suas competentes funções. É um trabalho sujo, de facto, mas alguém tem realmente de o fazer. Que seja bem feito e que o povo goste, é o que eu desejo. Pois a malta precisa é disto. De diversão, de animação, de “pica”. De motivos que o façam esquecer a vida chata e  cheia de contrariedades que dia após dia o enlaça numa existência cinzenta e sem atractivos de maior. Ide vê-lo, meu povo, ide ver esse tal de sexo. Mas, melhor do que isso, ide fazê-lo. Pois é na sua concepção que reside a cura para todos os males.    

publicado por migalhas às 13:24

Caramba, meu amigo, gosto da ideia de fazer uma reunião Tupperware em pleno certame!
:o)

Marco a 22 de Junho de 2007 às 12:47

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO