TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

27
Dez 05
Quando me estava a dirigir para casa da sogra, ontem pelas 19h, resolvi arejar um pouco e apanhei um atalho só de terra batida e que se tem de atravessar um pequeno rio (que no Verão até costuma estar seco). Assim, saí do alcatrão com a Range Rover, galguei uns 3 Kms de terra batida com poças (noite escura, 60/70Kms/h, na horizontal) quando cheguei ao rio. Foi aí que reparei que o caudal estava um pouco grande (e nesse momento, para minha sorte, deixou de chover torrencialmente) e (pior) acobardei-me para o atravessar. Foi o meu erro. Travei a Range na paralela do rio (sem entrar nele) e logo reparei que a cauda da bicha (a traseira da Range) começou a deslizar em direcção ao rio. Ao sair da cabine, o primeiro pé ficou logo dentro de água (noite escura, sem lua, e eu vestido para o aniversário da sogra). Mais um passo e escorreguei, ficando sentado com o rabo dentro do dito rio. OK: 3 Kms a pé, de volta para o asfalto, mais 3 Kms a pé até à aldeia para ir buscar a Azeitona (alembras-te? Daquele Serie 3 de 1977? Que por acaso, está sem os travões... só o travão de mão é que a imobiliza) tudo a ajudar!!!! Carregar a bicha com tábuas e macacos e etc. e lá parti com roupa seca para a Range, mas... esqueci-me das galochas em casa. OK: atei a Range (vulgus: Besta Verde) à Azeitona e fiquei a preceber porque é que os tipos do Camel Trophy levam sempre uns Series 3 prás expedições... só pra desatolar os outros. Mas neste caso, não consegui. Consegui sim foi deixar de ter a traseira da Range virada pró rio e passei a ter a frente... Perdido por 1, perdido por 100000, foi do que eu me alembrei. Por isso, saltei prá Besta Verde e carreguei no pedal da direita e atravessei o rio escuro (com a terra escura, céu escuro, noite escura, tudo escuro)... e lá dei por mim a levar a Range por caminhos de tractores agrícolas e esta bichinha de 2 Ton e só de tracção atrás. Lá foi até que a estacionei num terreno agrícola para ir agora a pé buscar a azeitona. Atravessei o rio com a sua água escura fria e rápida de sapatos de ténis e H2O pelos joelhos. A Azeitona fez a sua travessia e estacionei atrás da Range. Um azar nunca vem só (ou será estupidez humana?) e lá tive que estar a atar a Azeitona (outra vez) à Range para retirar esta do meio dum terreno bem mole do meio da terra lavrada e ensopada. Bem, vamos resumir: A Azeitona foi deixada ao abandono no meio desse caminho de tractores. Se por acaso alguém tivesse que seguir por aqueles lados, ou tinha um bom tractor ou tinha de esperar que eu lá a fosse buscar. Quanto à besta verde, foi em 3ª a fundo até ao alcatrão e lá chegou a casa. Tomei um banho, roupa seca e fui ao jantar de aniversário da sogra. Para casa fui deixado na berma do alcatrão, com galochas (agora sim) e um guarda-chuva na mão e lá percorri uns bons 5 Kms para ir catar a Azeitona (sim: agora estava do lado de cá do rio). Acabou tudo em bem... bem... eu acho que não. Necessito de: um Hi-Lift, um guincho, duas pranchas e umas rodinhas mais apropriadas... isto prá Range Rover, pois prá Azeitona ela não necessita de nada. Aquilo é que é um carro!!!

Abraços

(nota: podes enviar este E-Mail a quem não conhecermos, pois eu não o considero como um descritivo duma casmurrice - ou será burrice??? - mas sim o despertar dum novo EU... cheio de lama).
publicado por migalhas às 12:39

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14
17

18
24

25
28
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO