TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

19
Abr 06

Com o mundial de futebol cada vez mais próximo, também a loucura – sempre associada à tribo do futebol – parece crescer de tom. Que o diga o mais recente grito em merchandising, agora disponibilizado por algumas empresas alemãs na Internet. À primeira vista parece tratar-se de algo inofensivo, mas depois de se saber o conteúdo, a coisa muda um pouco de figura. Trata-se de uma colecção de bonecos de vudu especialmente concebida para adeptos mais fanáticos – e aqui é que a coisa se complica -, de seu nome «Foo Too Kit», e em que cada pack é composto por uma réplica em pano de uma das muitas estrelas presentes no mundial, a que se junta um conjunto de agulhas. Segundo as ditas empresas, os adeptos podem colar os emblemas das selecções adversárias nos bonecos e praticar a magia negra. Pois, pois. Se pensarmos que em África, Brasil e sabe-se lá em que demais países, esta prática é levada muito a sério por especialistas para lá de competentes e com resultados deveras impressionantes, parece que já estou a ver os fervorosos adeptos a recorrerem a esta prática para, pura e simplesmente, aniquilarem quem se interpuser entre a sua selecção e o sucesso final na prova. Inocentes ou a fazerem-se passar por tal, os responsáveis por este tráfico de magia negra sugerem que estes bonecos se usem apenas em situações específicas em que o perigo eminente ronde as respectivas balizas. Ou seja, quando um jogador adversário estiver prestes a marcar um golo ou o guarda-redes pronto para defender uma bola com destino marcado para o fundo das suas redes, espetar uma agulha na perna ou nas mãos do boneco, consoante o caso, e o jogador cairá por relva, falhando os seus intentos. Tratando-se de fanáticos, ainda por cima aquecidos pela excitação do momento, parece que já estou a vê-los lá em casa a espetar agulhas por tudo o que é área visível dos bonecos adversários. E nem vão usar as agulhas que vêm com o pack. Passarão logo às agulhas de croché, daquelas enormes que vazam um olho a quem não as manejar com algum cuidado. E andarão pelos quintais dos vizinhos a roubar galinhas pretas para as esventrar e espalhar o seu sangue numa tigela junto com as vísceras de umas quantas ratazanas, as pernas de uns morcegos roubados ao seu sono, uns pozinhos de perlimpimpim e sabe-se lá que mais. Quantos jogadores terminarão as suas carreiras, e quiçá as suas vidas, neste mundial? Quantos serão apelidados de coxos, sem culpa própria que se lhes possa atribuir? Prevê-se um torneio, no mínimo, diferente. Uma vez que teremos selecções literalmente a ficarem pelo caminho ou vítimas de baixas de vulto nas suas fileiras. Resumindo, o que acontecer neste mundial de futebol, das falhas aos sucessos, será exclusivamente obra de terceiros, que não os senhores de preto. Ou pelo menos, daqueles que usam o apito. Ah, resta dizer que o dito kit é vendido a cerca de oito euros cada, o que, multiplicado por 20 – o número aproximado de jogadores por comitiva – até justifica o investimento. Mais que não seja, por que em causa está o prestígio de vencer um campeonato do mundo, certo?

publicado por migalhas às 11:23

Abril 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
22

23
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO