TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

05
Mar 15

1798427_10204356549388196_9168578884770229943_n.jp

 

É com este poema original, "Vazios", que EU marco presença nos Talentos Ocultos – Vol.1 (edição relativa à poesia).

"Vazios"

os armários estão vazios
eu parti, tu partiste, partimos
elos quebrados
forma e conteúdo desligados
ponto final parágrafo
de hoje em diante desasados

os armários estão vazios
do que fomos pouco encerram
malas feitas, vidas desfeitas
ocas do tempo que julgámos eterno
agora a jurar promessas no inferno

os armários estão vazios
as paredes nuas, frias
nas prateleiras resta o pó
que connosco conviveu e a mesa partilhou
arrelias, ténues alegrias
guerras, tantas guerras
a toda a hora, todos os dias

os armários estão vazios
o silêncio varreu esta casa
sepulcral, integral
resta o odor a bafio
que até o ar foi a enterrar

os armários estão vazios
governa o escuro
que a luz recusa-se a entrar
é bom para os fantasmas
dessa efémera paixão
a que aqui jaz desde então
nos armários, nas prateleiras, no chão

© Copyright Migalhas (100NEXUS_2014)

publicado por migalhas às 00:16

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO