Quinta-feira, 28 de Março de 2013

 
















«Rugas», de Paco Roca, foi galardoado internacionalmente com vários prémios.


A história de Emílio, um bancário que lida com a doença de Alzheimer enquanto é deixado num lar, ganhou o «Prémio Nacional del Cómic» do Ministério da Cultura Espanhol, o «Prémio Melhor Obra e Melhor Guião» do Saló Internacional del Cómic de Barcelona e o «Grand Prix de La Critique» da ACBD, França.

Desde a capa até à última página, Paco Roca oferece ao leitor um puzzle sobre o silêncio, a perda, a solidão e, principalmente, o amor.

O autor, conforme informa nas últimas páginas, utilizou histórias verídicas na construção das personagens.


(...)


Ler artigo na íntegra em: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=622681


tags:

publicado por migalhas às 16:33
Quarta-feira, 27 de Março de 2013









A editora portuguesa Planeta Tangerina foi eleita a melhor da Europa na literatura para a infância e juventude, recebendo um prémio atribuído na Feira do Livro Infantil de Bolonha, em Itália, foi hoje anunciado.


Para assinalar 50 anos de existência, a organização da feira decidiu criar um prémio para as melhores e mais inovadoras editoras de livros para os mais novos, nos diferentes continentes do mundo.

Na Europa, a Planeta Tangerina foi eleita a melhor, numa categoria na qual estavam também nomeadas a editora francesa Editions Thierry Magnier, a checa Baobab, a italiana Edizioni EL e a alemã Beltz & Geldberg.

 

Fonte: Diário Digital / Lusa



publicado por migalhas às 11:04
Terça-feira, 26 de Março de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


tags:

publicado por migalhas às 10:57
Segunda-feira, 25 de Março de 2013

 













A mais recente antologia de poesia de que faço parte, desta feita com o meu original de 2011 "Tardiamente".



publicado por migalhas às 11:33
Quarta-feira, 20 de Março de 2013

ontem Pai

hoje Felicidade e Primavera

amanhã poesia, essa língua insana de quem fala palavras que brotam de uma origem desconhecida e que sempre assombram, noites e dias

são dias, são celebrações

são estados e quantos os desejariam viver a todos

que eu tenho essa sorte

pois sou Pai, a viver a Felicidade deste início de Primavera e a falar essa língua a que chamam de poética, quero eu crer

mas acima de tudo, é meu desejo ser feliz

e nas horas que me restam falar desse estado como que num tom embriagado

com palavras superiores a mim

e que sempre assombram, noites e dias

 

© Copyright Migalhas (100NEXUS_2013)



publicado por migalhas às 19:32
Quarta-feira, 20 de Março de 2013














PORTUGAL, da autoria do autor francês Cyril Pedrosa.


Obra editada em França em Setembro do ano passado, é um impressionante trabalho que conta com quase 260 páginas. Numa auto-ficção em BD, a personagem Simon Muchat, autor de banda desenhada e alter-ego de Cyril Pedrosa, faz uma  viagem à descoberta das raízes portuguesas dos seus avós portugueses, "reconstruindo memórias de infância e descobrindo um pais afectivo".

PORTUGAL foi uma das edições franco-belgas mais aguardadas de 2011, tendo vencido o Galardão FNAC no Festival de BD de Angoulême deste ano, além de outros prémios europeus em países onde a obra já foi traduzida.


tags:

publicado por migalhas às 15:17
Terça-feira, 19 de Março de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A famosa triologia do jornalista sueco Stieg Larsson, 'Millenium', vai estar disponível em versão bd.

O lançamento do primeiro volume da adaptação do best-seller à banda-desenhada foi lançado este mês de Março, anunciou a editora belga Dupuis. A trilogia será adaptada pelo franco-belga Sylvain Runberg e pelo espanhol José Homs.

Os livros em bd não serão menos do que seis volumes, esclareceu o grupo Participant Media, em comunicado. O número indica que cada romance terá direito a dois livros de banda-desenhada, sendo lançado um a casa seis meses.

A saga de 'Millennium' conta já com mais de 50 milhões de cópias vendidas. Composta por 'Os Homens que Odeiam as Mulheres', 'A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo' e 'A Rainha no Palácio das Correntes de Ar', a série foi adaptada para o cinema pela sueca Yellow Bird, tendo também sido realizada em Hollywood por David Fincher.

Stieg Larsson morreu em 2004, aos 50 anos, devido a um ataque cardíaco. Estava longe de imaginar o sucesso que os seus livros teriam.


Fonte: DN


tags:

publicado por migalhas às 11:43
Quinta-feira, 14 de Março de 2013



















"Pessoa & Cia" de Laura Pérez Vernetti.


Este livro apresenta a vida e obra de Fernando Pessoa em BD. Trata-se da adaptação dos poemas deste autor português bem como dos seus heterónimos mais conhecidos. O livro divide-se essencialmente em três partes: as biografias, a obra poética de Fernando Pessoa e a dos heterónimos. A biografia do autor está desenhada a preto e branco, inspirada nas fotografias do poeta e na pintura de Almada Negreiros, bem como as biografias dos heterónimos, enquanto na adaptação dos poemas de Pessoa e dos heterónimos os desenhos são a cores de forma a ilustrar a grande criatividade e imaginação do poeta.


tags:

publicado por migalhas às 15:44
Quarta-feira, 13 de Março de 2013

 













Após o sucesso do primeiro tomo, eis que surge a continuação desta obra de Arthur de Pins.

Este segundo volume compila novamente dois tomos dos originais (Garce attack! e Péchés mignons 4) fechando assim as traduções possíveis para esta série assim como para todos os livros que já sairam em França. No entanto, esta série está marcada como “Em Curso”, por isso é de se esperar mais “prazeres” no futuro.


Arthur e Clara são amigos - e ex-namorados com uma necessidade irresistível de se provocarem um ao outro!

São ambos solteirões dedicados, muito felizes com o seu estilo de vida descomprometido e com os pequenos prazeres de se ser completamente livre. Mas, quando dois dos seus melhores amigos anunciam que vão casar, Arthur e Clara começam a repensar as suas prioridades…

Entre o stresse de ajudar a preparar um casamento, acalmar os nervos (e ciúmes!) da noiva, tentar organizar uma festa de despedida de solteiro sem ferir suscetibilidades e a dificuldade de gerir a vida de solteiro, Arthur e Clara começam a ver o compromisso com novos olhos. Afinal, será que eram a alma gémea um do outro sem o saberem?


tags:

publicado por migalhas às 12:29
Terça-feira, 12 de Março de 2013

O texto, de 1927 e intitulado "Utsukushiki!" (Magnífico!, em português), foi encontrado nos arquivos esquecidos de um jornal.

Dois especialistas na obra de Yasunari Kawabata (1899-1972) encontraram uma novela perdida daquele escritor, o primeiro japonês a ganhar o Nobel da Literatura, nos arquivos esquecidos de um jornal de Fukuoka, o Nichi Nichi Shimbun. O texto, de 1927 e intitulado Utsukushiki! (Magnífico!, em português), foi autenticado pela Fundação Kawabata, que concluiu tratar-se de um conto em quatro capítulos publicado entre Abril e Maio desse ano no suplemento literário de segunda-feira daquele jornal local. Obra de juventude (Kawabata tinha então 27 anos), a novela agora redescoberta pelo académico Takumi Ishikawa e pelo editor Hiroshi Sakaguchi narra a história de um túmulo onde jazem duas pessoas (o filho deficiente de um industrial e uma rapariga morta acidentalmente ao visitar da campa do primeiro) - ecoando assim, como notou Ishikawa, um conto posterior do autor, Utsukushiki Haka (Um belo túmulo), de 1954. Kawabata, que viria a suicidar-se em 1972 num pequeno apartamento, sem deixar qualquer nota ou testamento, cresceu obcecado pela solidão e pela morte: quando escreveu Utsukushiki!, já tinha perdido os pais, a irmã mais velha, a avó e o avô, a única pessoa que dele se ocupara durante a sua juventude. Na altura em que Utsukushiki! saiu no Nichi Nichi Shimbun, tinha acabado de publicar a sua primeira novela, Kanjo soshoku, e preparava a edição da segunda, A Dançarina de Izu, mas continuava a tentar interessar os jornais locais nos seus inéditos. "Nessa época muitos escritores conhecidos procuravam fazer-se publicar na imprensa local, porque os diários nacionais de grande tiragem tinham sido arrasados pelo sismo de 1923 em Tóquio", explicou o investigador da Universidade de Rikkyo à AFP. A redescoberta desta novela até aqui desconhecida traz novos dados ao estudo da formação literária do escritor que a Academia Sueca premiou com o Nobel em 1968 por exprimir "com grande sensibilidade a essência do espírito japonês".

 

Fonte: Ípsilon



publicado por migalhas às 12:36
TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
15
16

17
18
21
22
23

24
29
30

31


facebook
contador
pesquisar neste blog
 
NetworkedBlogs
subscrever feeds