Quinta-feira, 14 de Setembro de 2006

Faz hoje 10 anos que cometi um dos actos mais fantásticos de que guardo, e guardarei sempre, ternas memórias. Um acto premeditado, assumido e que passados 10 anos está ainda tão presente. Como uma chama viva que teima em manter-se acesa, alumiando um caminho que é cada vez mais uma viagem cheia de histórias para contar. Se começámos esta jornada apenas os dois, hoje já somos três e, quem sabe as coisas não fiquem por aqui. O fruto daquilo que partilhamos há tanto tempo, muito para lá destes 10 anos, é hoje uma realidade que dá um novo ânimo à relação (como se tal fosse necessário). Não são 10 dias, nem 10 meses. São 10 anos de união que com todos os seus contratempos se tem saldado por um desejo cada vez maior de seguir em frente. De continuar a descobrir o tanto que cada um ainda tem para surpreender o outro. Para partilhar com o outro. Para oferecer ao outro. Talvez seja aquilo a que vulgarmente chamam de AMOR. Embora este nosso nada tenha de vulgar, a meus olhos. O próximo objectivo são os 11. E depois os 12, os 13 e por aí fora. O maior objectivo é mesmo perdurar no tempo este relacionamento que um dia aconteceu e que há 10 anos se selou com ambos a darem o sim, até que a morte nos separe. Sou um homem de palavra e por isso conto cumpri-la. Não estou sozinho nesta demanda e isso ainda a torna mais entusiasmante, mais apetecível. Faz hoje 10 anos. Era sábado, estava um dia magnífico de sol, mas eras tu que brilhavas, linda como nunca mais o irei esquecer. Proponho-te mais 10 anos. E depois desses, que tal o resto da vida? Deixo à tua consideração. Da minha parte, tens o amor, o respeito, a dedicação que uma relação como a nossa merece. Ontem, como hoje, amo-te e considero-te a mulher da minha vida. Conto contigo para lhe continuar a dar sentido, a cada dia, a cada minuto, a cada segundo. Faz hoje 10 anos que te desposei. Voltaria a fazê-lo, sem hesitar. E de nada me arrependo após todos estes anos. São para ti estas palavras, que te entrego junto com o meu coração.



publicado por migalhas às 11:35
TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.
Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
15
16

17
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30


facebook
contador
pesquisar neste blog
 
NetworkedBlogs
subscrever feeds