TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

19
Jun 06

Agora que o Verão está mesmo aí à porta (é já na próxima quarta-feira, 21 de Junho, que pelas 12h26 se dá o solstício), o mesmo é dizer que se avizinham dias e dias dedicados à praia, talvez seja bom ter contacto com as novas regras já em vigor para esta época balnear. Assim, esqueçam a balda que era a ida a banhos, pois agora a coisa fia mais fino. E não julguem que é por andarem de biquíni ou de calções que não vos vão ao bolso. Portem-se mal e é isso mesmo que acontece. Banhistas, nadadores-salvadores ou concessionários das praias (normalmente os proprietários de restaurantes e bares que, para obterem licença, pagam ao nadador salvador e suportam os custos das infra-estruturas de apoio à praia), todos estão sujeitos a multas que vão dos 55 aos 1.000 euros, caso o seu comportamento fuja ao que agora está estipulado. E são cerca de 20 as infracções em zonas balneares e praias fluviais que estão sujeitas à aplicação de coimas. A saber: Quem entrar no mar com bandeira vermelha (que proíbe a entrada na água) e quem nadar com bandeira amarela (que permite a entrada na água, mas proíbe nadar) vai pagar pelo menos 55 euros de multa. Por outro lado, quem utilizar material de desporto náutico, como motas de água, fora das zonas permitidas pela lei, também fica sujeito a uma multa a cobrar pela polícia marítima. Já para os nadadores-salvadores, as multas vão ser aplicadas aos que não estiverem nos locais e horas para que foram contratados, os que se afastarem da área de socorro, os que tiverem comportamentos negligentes nas zonas de banhos e os que não cumprirem as instruções sobre o estado do mar fornecidas pela autoridade marítima. Quanto aos concessionários das praias, também podem ser multados se procederem à abertura ou encerramento da zona balnear antes ou depois do período para que foram autorizados ou se usarem as infra-estruturas para fins diferentes do acordado. Resumidamente, é com estas linhas que, a partir de agora, se cose quem quiser dar um saltinho até à praia. Ou respeitam, ou talvez seja melhor fazerem-se acompanhar de um porta-moedas generoso, pois eles vão andar aí. Apenas como sugestão, sugiro uma lei específica apenas para o género feminino a entrar em vigor o quanto antes. Assim sendo, proponho que se cobrem coimas a todas as jovens que se apresentem exageradamente cobertas, coimas essas que deveriam aumentar de valor na proporção directa da qualidade do espécime em causa. Já àquelas outras que ultrapassem o limite do aceitável, seja por escassez de beleza ou por exagero de peso, deveria ser aplicada um avultada soma que as obrigasse a cobrir os corpos disformes ou a abandonar mesmo aquele que deve ser um espaço de prazer para a vista. É só uma ideia que gostava de ver aplicada e que, garanto, não é resultado de nenhuma discriminação ou mesmo insolação. A intenção é boa e pretende apenas proporcionar o melhor dos cenários para este tempo de lazer por excelência que é o Verão. Quem discordar, pode sempre escolher outra praia. Ou mesmo o pinhal, onde poderá fazer o belo do churrasco e roncar depois a plenos pulmões à sombra dos majestosos pinheiros. Não se esqueçam é de, no fim do repasto, levar o lixo e colocá-lo num contentor apropriado. A natureza e os outros veraneantes agradecem.

publicado por migalhas às 11:07

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
17

18
20
22
23
24

25
27
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO