TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

12
Dez 05
Afinal não está errado quando se afirma que duas das grandes paixões da maioria da mulheres são os sapatos e o telefone. Dos sapatos não se conhece nenhum estudo válido. O que não quer dizer que não haja. Já do telefone, concluiu-se agora, num estudo publicado pela revista alemã Bild, que as mulheres, ao longo da sua vida, passam em média quatro anos e nove meses agarradas ao auscultador. Realmente elas têm sempre muito para dizer umas às outras, lá isso é verdade. Agora que tenham assunto para qualquer coisa como 288 mil telefonemas, com uma duração média de 10 minutos, durante toda a sua vida, é que eu não vaticinava. Dá que pensar se serão de facto umas fala-barato, ao preço a que devem ficar tantas e tantas chamadas. O mesmo estudo refere ainda que os homens também falam alguma coisa, mas sempre passam 18 meses a menos do que as mulheres ao telefone. Agora imaginem a combinação que é quando elas se põem ao telefone com as amigas a falar de sapatos! Aí vão seguramente meses de vida, no mínimo! Quanto aos pretextos que, quer homens, quer mulheres, alegam para por fim à ligação, aí eles são semelhantes, recorrendo, na maioria das vezes, à campainha que tocou ou à urgência de uma qualquer necessidade fisiológica. Pois que isto de falar muito, pode realmente mexer com a tripa. Ou então não se diria que certos e determinados assuntos já cheiram mal, quando se fala deles em demasia, certo? Lá está! No fundo, no fundo, tudo acaba por ter uma explicação. Basta esperar pelos estudos.
publicado por migalhas às 15:28

Dezembro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14
17

18
24

25
28
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO