TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

14
Out 04
É impressionante a quantidade de letras que existem ao nosso dispor. Só o nosso abecedário possui 24, a que se juntam ainda o w e o y que não usamos na nossa língua, o que perfaz 26 letras. E estas, juntas nas mais diversas combinações, formam palavras ao ponto de quase se lhes perder o conto. Palavras que, por sua vez, agrupadas em sequências determinadas originam ainda frases, milhentas frases que podem dizer coisas fantásticas, entusiasmantes, preocupantes ou mesmo assustadoras. E com tantas opções disponíveis a que é só deitar a mão, quantas e quantas são as vezes em que não sabemos por que letra começar, que palavra formar, que frase completar. Como se ficássemos em branco, sem saber o que dizer, o que pensar, o que escrever. E ele há tanta coisa que pode ser dita. Mas a verdade é que muitas vezes ficamos bloqueados nesta inércia que nos impede de escrever sobre um assunto que seja, dos milhões que existem e nos rodeiam a toda a hora, a todo o minuto, a todo o segundo, em cada dia que passa. E que fazer numa altura dessas? Em que nada sai, em que tudo parece conspirar contra nós, em que ficamos impotentes e sem saber o que expressar? Desistir é dar razão aos que nos querem fazer crer que não conseguimos, que não somos capazes de dar a volta por cima. Por isso, resta insistir. Não ir ao tapete com uma simples contrariedade do momento e Insistir. Tentar as vezes que forem necessárias até que de novo as letras se juntem em palavras que agrupadas formem as frases que queremos compor. E voltar a escrever textos que falem de tudo e de nada. De muito e de pouco. Do bem e do mal. Mas que nos satisfaça, que nos faça sentir libertos por podermos expressar o que nos vai cá dentro. E sentirmo-nos imensamente gratos por o podermos fazer apenas conjugando umas letras, umas palavras, umas frases. Usando o que está ao alcance de todos e de que apenas alguns usufruem, de que apenas alguns tiram partindo, saboreando o maravilhoso que é poder fazê-lo. Deixo o desafio a todos de se tentarem a experimentar igualmente o uso desta ferramenta de valor incalculável que é a escrita. A forma mais bela de expressão que o homem tem ao seu dispor e por muitos tida como a forma de comunicação por excelência. Ou como dizia Teixeira de Pascoaes:

"Não existe área onde o homem melhor expresse o seu mais profundo íntimo do que através da escrita".
publicado por migalhas às 11:53

Outubro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
16

17
19
23

24
25
26
27
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO