TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

18
Jan 10

À sexta são onze

dias em catadupa ao ritmo febril dos seus parentes infindáveis, não no que são mas no seu sentido

ou o que são, são o seu sentido?

Será a sua essência, a descobri-la, bússola orientadora?

Para onde nos guiam e fazem avançar a preceito apenas do sentido que nos encaminham?

Eles, a comandarem em ditadura

nós, ordeiros cordeiros de um deus desconhecido, a seguirmos fiéis quem tanto admiramos e respeitamos, mas não admitimos, quais senhores de um nariz que nem nosso, que há muito o perdemos, para ele, o tempo que nos escapa e foge por entre os dedos, por entre os dias infindáveis, aqueles que só morrem connosco, nessa hora que é a nossa e a de mais ninguém.

 

publicado por migalhas às 19:20

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
21
22
23

24
25
26
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO