TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

13
Dez 07

Veludo acetinado

Elas dão, elas tiram

Elas confortam, amparam e tudo sustentam

São ferramentas que permitem, gesto mudo que se impõe

Exibem perícia em pormenores, até nos abstractos

Fazem acontecer, mostram argumentos e moldam

Tomam, assumem e dão sequência

Manifestam a vida e dão-lhe coordenadas

De pequenos nadas a tudo, tudo elas erigem

E tanta façanha, tanta conquista

De uma vida cheia, de mão cheia

Finda com traços marcados

Extremos enrugados

Provas vincadas que as desfiguram

As vergam ao peso da idade

Fantoches de cada ser, que foram

Cansadas de actuar, tantos papéis

Tanto que deram, outro tanto que tiraram

Num processo que não é pacífico, nem o podia

Pois que é a vida, é de humano para humano

E esse fere, magoa, constrói e por igual destrói

A eito, sem remorso ou dor no peito

E é sempre com elas, é delas que se serve

Veículo do seu querer, do fazer acontecer

Seja para ver nascer ou ajudar a morrer

 

publicado por migalhas às 10:29

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
14
15

16
22

23
24
25
26
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO