TUDO É ILUSÃO, DESDE O QUE PENSAMOS QUE PODEMOS AO QUE JULGAMOS QUE TEMOS.

27
Jul 18

41lzVtKHUkL._SX258_BO1,204,203,200_.jpg

 

Para tudo há uma primeira vez e eis que chegou a de um romance gráfico se estrear entre os seleccionados para o Man Booker Prize.

"Sabrina", do norte-americano Nick Drnaso, faz assim as honras de pioneiro ao incluir-se pela primeira vez na lista de candidatos ao Man Booker Prize desde que este é atribuído, ou seja, 1969.

Será que as 50.000 libras do prémio irão para este estreante? Seria de facto uma estreia de sonho, mas para tal teremos de aguardar pelo próximo mês de Outubro, mais concretamente pelo dia 16, para conhecermos o título vencedor deste cobiçado prémio literário.

Até lá, fica desde já a grande curiosidade sobre este romance gráfico publicado pela Granta Books.

publicado por migalhas às 18:30

26
Jul 18

ab.jpg

 

Se gosta de ler e as suas férias já se apresentam no horizonte, não vá sem antes dar alguma atenção às sugestões que o Observador nos deixa.

Romance, poesia, ficção, não ficção, portugueses, estrangeiros, há títulos para todos os gostos, pelo que é uma questão de escolha.

O que não pode, nem deve, acontecer, é partir para o período de descanso do ano por excelência sem a companhia de, pelo menos, um bom livro na bagagem. 

Por isso, boas leituras e ainda melhores férias.

https://observador.pt/especiais/livros-para-o-verao/

publicado por migalhas às 19:47

24
Jul 18

MBP-Longlist-FullStack 2.jpg

 

Foi ontem anunciada a sempre tão aguardada longa lista de eleitos ao muito reconhecido prémio literário The Man Booker Prize, edição 2018.

Da lista constam 13 romances, dos quais aqui ficam os autores e respectivos títulos:

 

Autor (país)                                 Título da obra

Belinda Bauer (UK)                      Snap (Bantam Press)

Anna Burns (UK)                          Milkman (Faber & Faber)

Nick Drnaso (USA)                       Sabrina (Granta Books)

Esi Edugyan (Canada)                 Washington Black (Serpent’s Tail)

Guy Gunaratne (UK)                    In Our Mad And Furious City (Tinder Press)

Daisy Johnson (UK)                     Everything Under (Jonathan Cape)

Rachel Kushner (USA)                The Mars Room (Jonathan Cape)

Sophie Mackintosh (UK)              The Water Cure (Hamish Hamilton)

Michael Ondaatje (Canada)         Warlight (Jonathan Cape)

Richard Powers (USA)                 The Overstory (William Heinemann)

Robin Robertson (UK)                  The Long Take (Picador)

Sally Rooney (Ireland)                  Normal People (Faber & Faber)

Donal Ryan (Ireland)                    From A Low And Quiet Sea (Doubleday Ireland)

 

Esta lista irá naturalmente encolher e a 20 de Setembro teremos notícias dos que nela se incluirão, na chamada Short List, para depois, a 16 de Outubro, ficarmos então a saber qual de todos eles foi aquele que mereceu o troféu, o qual, relembro, corresponde a um apetecível prémio no valor de £50,000.

Aguardemos pois e, até lá, gozemos o período de férias dando importância aos que já ganharam este prémio em versões anteriores.

Boas leituras e melhores férias.

publicado por migalhas às 18:30

27
Jun 18

McGarvey-2018.jpg

 

"George Orwell would have loved this book".

Talvez por isso lhe tenha sido atribuído o prémio literário Orwell Prize for Books. Falo de "POVERTY SAFARI", de Darren McGarvey, também conhecido, para além de escritor, enquanto rapper e activista sob a designação de "Loki".

Este é o mais prestigiado prémio da Grã-Bretanha no que toca à escrita de carácter mais político, concedido anualmente pela Fundação Orwell ao livro que mais se aproxima da ambição do escritor inglês George Orwell de "transformar a escrita política numa forma de arte".

Aguardemos agora pela sua publicação local para, também nós, podermos desfrutar dos méritos que lhe valeram este importante prémio literário.

https://www.orwellfoundation.com/book-title/poverty-safari/

 

publicado por migalhas às 18:45

23
Mai 18

512uyXCIywL.jpg

 

... a Polónia. É isso. Olga Tokarczuk, autora de Flights, é a vencedora da edição de 2018 do Man Booker Prize International e a primeira de nacionalidade polaca a vencer este prémio de tradução.

O prémio em questão — no valor de 50 mil libras (cerca de 57 mil euros), que será dividido de igual forma entre a autora e a tradutora — foi seleccionado entre 108 obras submetidas e escolhido por um painel composto por cinco jurados.

Saibam tudo em: https://observador.pt/2018/05/22/polaca-olga-tokarczuk-vence-man-booker-prize-international/

publicado por migalhas às 16:00

21
Mai 18

3EB5B7EA-429A-46E0-9018-28DE24699CB9.png

Está eleito o romance que arrebatou este prestigiado prémio literário britânico. Em breve estará por cá, assim o esperamos, mas até lá saibam um pouco mais sobre ele e sobre os restantes competidores que teve de levar de vencida. Votos de uma semana recheada de boa literatura.

https://www.thebookseller.com/news/eleanor-oliphant-crowned-book-year-784536

publicado por migalhas às 11:33

23
Abr 18

DML_2018_Cartaz_baixa_res.jpg

 

O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril. Pretende anualmente promover o prazer da leitura e o respeito pelos livros e pelos seus autores.

Esta data foi escolhida com base na tradição catalã segundo a qual, neste dia, os homens oferecem às suas «damas» uma rosa vermelha de S. Jorge e recebem em troca um livro, testemunho das aventuras do cavaleiro. Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare, Cervantes e Garcilaso de la Vega, falecidos em abril de 1616.

A todos um excelente dia repleto de muita leitura.

publicado por migalhas às 11:30

13
Abr 18

DdY24YUXcAAYmm4.jpg

 

Estão revelados os 6 candidatos que, entre si, vão disputar o tão apetecível Man Booker International, versão de 2018, um dos mais aclamados prémios de literatura traduzida. 

Para conhecermos o nome vencedor da edição deste ano teremos de aguardar até ao próximo 22 de Maio.

Até lá, aqui fica a lista dos seis finalistas do Man Booker Prize International de 2018:

  1. Vernon Subutex 1, de Virginie Despentes (França). Traduzido por Frank Wynne e publicado pela MacLehose Press;
  2. The White Book, de Han Kang (Coreia do Sul). Traduzido por Deborah Smith publicado pela Portobello Books;
  3. The World Goes On, de László Krasznahorkai (Hungria). Traduzido por John Batki, Ottilie Mulzet e George Szirtes e publicado pela Tuskar Rock Press;
  4. Like a Fading Shadow, de Antonio Muñoz Molina (Espanha). Traduzido por Camilo A. Ramirez e publicado pela Tuskar Rock Press;
  5. Frankenstein in Baghdad, de Ahmed Saadawi (Iraque). Traduzido por Jonathan Wright e publicado pela Oneworld;
  6. Flights, de Olga Tokarczuk (Polónia). Traduzido por Jennifer Croft e publicado pelas Fitzcarraldo Editions.
publicado por migalhas às 16:30

02
Abr 18

C40AD5E0-8764-442D-852B-FA87F9EA6299.jpeg

 

Que melhor maneira de homenagear um dos escritores infantis mais conhecidos desse universo literário que dedicar-lhe este dia tão especial, o Dia Internacional do Livro Infantil. Hans Christian Andersen era o seu nome e muitas foram as histórias para crianças que da sua imaginação ganharam vida, valendo-lhe, ainda hoje, o título de escritor mais lido em todo o mundo entre este target. Também ele nasceu neste dia 2 de Abril, mas de 1805, e entre as suas histórias mais conhecidas estão o patinho feio, o soldadinho de chumbo ou a pequena sereia, todos eles clássicos intemporais que, apesar de hoje se apresentarem com roupagens mais em concordância com os tempos que vivemos, continuam a fazer parte integrante das bibliotecas de muitos lares, ajudando a alegrar muitas e muitas crianças por esse mundo fora. Por isso, proponho que hoje se leia uma história de adormecer aos mais pequenos. Que ler ainda continua a ser a mais maravilhosa aventura em que cada um de nós pode embarcar. Boas leituras.

publicado por migalhas às 21:35

26
Mar 18

12-melhores-livros-portugal-revista-estante-fnac.j

 

Comemora-se hoje o Dia do Livro Português, data criada pela Sociedade Portuguesa de Autores com o intuito de destacar a importância do livro, do saber e da língua portuguesa em todo o mundo.

E se tal acontece anualmente nesta data, é por que foi neste preciso dia, em 1487, que se imprimiu o primeiro livro em Portugal: o “Pentateuco”. Tal aconteceu em Faro, nas oficinas do judeu Samuel Gacon, na Vila-a-Dentro, e tratava-se de um livro escrito em hebraico.

Já o primeiro livro escrito em português foi impresso no Porto, dez anos depois, em 4 de janeiro de 1497. Produzido pelo primeiro impressor luso, Rodrigo Álvares, o livro tinha o título de “Constituições que fez o Senhor Dom Diogo de Sousa, Bispo do Porto”.

Fonte: www.calendarr.com

Em jeito de homenagem ao livro português, aqui fica uma eleição levada a cabo pela revista Estante onde se pretendeu escolher os 12 melhores livros portugueses dos últimos 100 anos. Leiam e boas leituras.

http://www.revistaestante.fnac.pt/os-12-melhores-livros-portugueses-dos-ultimos-100-anos/

 

publicado por migalhas às 11:00

Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
facebook
contador
NetworkedBlogs
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO